Tem um recém-nascido em casa? Leia isso!

loremipsum // 24 de julho de 2019
A MELHOR RESPOSTA QUEM TEM É VOCÊ!!
Oi meninas, tudo bem? Aqui estamos nós de novo, pra conversar um pouquinho mais sobre os dilemas da maternidade. No mês passado contei pra vocês um pouquinho da minha experiência pós parto. De como eu sempre quis ter filhos e como fui surpreendida por não ter tido todos aqueles sentimentos maravilhosos que esperam que todas as mães tenham. E por esse motivo e muitos outros, meu puerpério foi muito difícil, chegando provavelmente a virar uma depressão pós parto. Eu espero, querida mãe que está aqui, que se você passou, ou passa por isso, você tenha se sentido acolhida e abraçada pelas minhas palavras, pela minha história. Posso dizer à vocês que hoje, quando lembro do que passou, ainda me dói um pouco. Dói porque eu não tinha o conhecimento que tenho hoje. Não dói mais por mim, porque graças a Deus tudo passa, mas dói por todas as mulheres que passam por isso. Tudo poderia ser muito diferente se as pessoas falassem mais. Se outras mães conversassem mais sobre as suas dificuldades. Se contassem que amamentar pode doer muito. Ou que a falta de descanso pode transformar o humor de uma mulher rsrs.
E aí entra a internet, pra nos “ajudar” com muitas das nossas dúvidas, ja que existe pouco diálogo honesto de mãe pra mãe. Vivemos em um mundo onde o excesso de informação nos confunde, não sabemos mais o que queremos ou o que precisamos. Muitas vezes esquecemos quem somos!
As redes sociais são ótimas, se bem usadas. Bom local pra buscarmos idéias, dicas disso ou daquilo. Mas acabamos caindo na armadilha da comparação. Acompanhamos a vida de tanta gente através do Instagram e Facebook. Vidas aparentemente “perfeitas”. Ok, perfeição não existe, todas nós sabemos. Mas fica difícil lembrar disso quando nos damos conta do caos que estamos vivendo, da bagunça da casa, dos dentes que não são escovados o dia inteiro e do cabelo que prendemos quando acordamos e assim ele fica até a hora de dormir. Ficamos nos comparando o tempo inteiro. Nos comparando com outras mães, comparando nossos filhos, a nossa famiíia!
Lamentamos por não ter a vida da Fulana, por não saber fazer o que outras mães fazem, por não ter a paciência daquela amiga, a criatividade da outra, e assim vai. Mal sabemos nós que muitas dessas mães que acompanhamos, e que, sem maldade nenhuma, muitas vezes invejamos, vivem a mesma realidade que nós, só que em silêncio. É muito mais fácil tornarmos públicas a calmaria e não a tempestade.
Há alguns dias ouvi uma frase que me marcou: “Somos uma bela geração de fotos sorridentes e travesseiros encharcados”. 
E me dei conta que eu também ja fiz isso. Ja postei foto romântica com o marido em alguma viagem, com uma paisagem maravilhosa, mas tínhamos acabado de ter uma super discussão. Ja postei foto da minha filha, falando o quão sou realizada em ser sua mãe, mas minutos antes tinha perdido a paciência e gritado com ela.

Minha amiga, entenda que não somos perfeitas. Ninguém é. Nossa vida é feita de alegrias e tristezas. De vitorias e derrotas. E na maternidade não é diferente. É uma luta diária. Luta contra birras, luta contra a correria, luta contra o nosso próprio sono, luta contra a impaciência. Por favor não se compare. Não mude de ideia somente porque alguém pensa ou faz diferente. Cada uma de nós tem uma realidade. O que funciona pra mim, não funciona pra você. Não existe certo ou errado. Existe o que da certo pra você, pra sua família. Quando você não tiver a resposta que procura, não esqueça que ninguém é melhor do que você mesma pra encontrar as soluções que precisa, olhe sempre dentro de você, tenho certeza que você conseguirá sempre buscar o melhor caminho e dessa forma, ser a melhor mãe que você poderia ser!

escrito por (1)