Olaaaaaaaaaaaa mulheradaaaaa!!! Tudo bem por ai?

Vamos falar um pouquinho das comprinhas que fiz com minha irmã?! Foram poucas peças, mas foram peças chaves, que você pode trocar entre si e montar looks diferentes para diversas ocasiões! Três vestidos…. 9 looks, SIIIIIIMMMMM eu disse 9 looks!

A ideia é mostrar que é sim, possível aproveitar melhor as roupas que você tem aí no seu guarda roupa! É preciso olhar com mais carinho e saber que uma única peça pode virar vários looks sem você precisar comprar um moooonte de roupas.

Look vestido Azul: manga longa e básico
Para compor o look usamos a camisa jeans, o blazer preto, o tênis “slip on” , a bota “over the knee” e a sapatilha. São peças que coordenadas de forma correta junto com o vestido dão uma cara nova para o visual.

Vestido azul

Look vestido preto básico: larguinho de manga curta.
Para compor este look usamos a camisa xadrez, o blazer preto, o scarpin, a bota “over the knee” e o tênis slip on. Com esse vestido você vai do Clássico ao Cool .

Vestido preto

Look vestido tubinho listrada de preto e branco: manga curta.
Para compor este look usamos a camisa jeans, o blazer preto , o tênis “slip on”, o scarpin e a bota “over the knee”. Nada com um tubinho, é o modelo de vestido mais fácil de brincar e ousar na ora de se vestir. Com ele você pode ir tomar um sorvete na esquina ou ir para uma reunião de negócios, basta compor o visual de forma adequada.

Vestido listrado

Mulherada é bom ressaltar que todas as peças de roupas usadas aqui, foram compradas no dia da assessoria, somente os calçados e a bolsa que não. Essas são algumas maneiras de usar estes vestidos, mas não se prendam a elas, pois com bom senso pode-se utiliza-los de muitas outras formas. Nós ficamos com esses 9 looks porque decidimos que usaríamos apenas as peças adquiridas na renovação do guarda roupa.

Espero que tenham gostado e não esqueçam de indicar para as amigas ;)!

Beijos suas lindas E por favor OUSEM MAIS!! Com bom senso a gente pode TUDO!

Renata Heredia

A Tina está agora com 1 ano e 9 meses e a fase dos 2 anos vem com muitas mudanças! Dentro do pacote do Terrible Two, temos as novas descobertas, pensar como será feito o desmame (se vai), como vamos tirar a chupeta , se está na hora do desfralde entre um milhão de outras cosias.

No meu caso dentro de todas está mudança vamos ainda fazer uma mudança maior ainda, que é a de país. Sério, as vezes eu acho que vou pirar com tanta coisa para pensar. Fico pensando em como fazer esta mudança sem causar muito impacto para a Tina e vou depois escrever um post sobre isto.

Mas eu quero falar hoje sobre “tirar a chupeta” que foi umas das únicas mudanças que eu comecei a fazer por aqui.

Quando eu estava grávida eu dizia que só iria dar a chupeta se fosse mesmo necessário e nem levai para a maternidade, mas já na maternidade a Valentina (no segundo dia) não parava de chorar nem com o peito e o Welison foi no meio da madrugada buscar a chupeta hahahahaha

Eu não estou aqui para dizer se é certo ou errado, talvez hoje com experiência eu teria respirado fundo e aguentado, tendado acalmar de outra forma. Mas eu não fiz e agora ela usa chupeta e é com esta realidade que eu tenho que lidar!

Lembra o que eu falei sobre não dar atenção para os olhares alheios? Pois bem, no caso das mães isso tem que acontecer diariamente e com muita paciência, porque se tem uma fase da vida em que as pessoas querem te olhar feio é esta rs…

Bom, continuemos então…. eu levei a Tina na dentista e ela disse que teríamos que tirar a chupeta até os 3 anos, mas que cada vez ficaria mais difícil. Então quando ela completou 1 ano e 3 meses (mais ou menos) eu resolvi que ela usaria apenas para dormir. Sim, ela usava a chupeta quase que o tempo todo! #mejulguem

Não foi dificil fazer está mudança, ela aceitou super bem. Eu conversei com ela e expliquei que ela usaria a chupeta só nas horas de dormir. Assim que ela acordava eu tirava a chupeta e falava: Filha, da tchau para a chupeta a mamãe vai te dar de novo na hora da sonec a.

Eu resolvi que iria tirar definitivamente quando ela completasse 2 anos, mas acontece que ela vai completar dois anos no meio de um furacão de mudanças então eu acho que vamos ter que esperar mais uns dois meses.

Eu procurei algumas formas diferentes de fazer isso e li sobre ir com a criança em uma loja para comprar um brinquedo que ela quer muito e dizer que ela vai pagar com a chupeta hahahahaha é engraçado, mas eu acho bem valido.

Minhas considerações para quem está passando por esta fase:

1. Faça a mudança gradativamente
2. Converse e explique para o seu filho, ele entende sim!
3. Procure formas diferente de tirar definitivamente a chupeta
4. Respira que vai passar 😉

E vocês por aí? Como fizeram ou com estão fazendo?
Dividi por favor que eu acho que tô precisando ahhahahaha

10533325_686032681470987_4398758995577406201_n

Eu estou tão feliz com os frutos que o blog está gerando!!

É com muuuuuuito amor que eu apresento para vocês um destes frutos :). A partir de hoje, uma quarta por mês nós vamos ter a participação da Aline Salgueiro.

A Aline tem 28 anos, casada, psicóloga clínica e organizacional, mestrando em “família e gênero” pela Universidade de Lisboa – Portugal e vai nos ajudar com os assuntos mais técnicos da educação dos nossos pequenos.

Para começar nós faremos um série chamada Como colocar limites nos filhos, que vai nos ajudar a entender este mundo.

Agora é com ela 😀
*****************************************

Então vamos lá, o que é personalidade? Trata-se de um conjunto de traços e características psicológicas que determinam os padrões do pensar, agir e sentir. Há uma organização dinâmica dos aspectos cognitivos (aprendizado, memória, percepção, pensamento…), afetivos, relacionais e biológicos de uma pessoa. Como diria minha vó, “trocando em miúdos” personalidade é a maneira como a criança (neste caso) se comporta em casa, na escola, no parque, na igreja e no meio social em geral, como demonstra afeto e usa sua cognição.

E como essa tal personalidade é formada? Ela se dá pela junção de dois fatores básicos: genética e meio social. Para determinada linha teórica da psicologia, os cinco primeiros anos são fundamentais na formação da personalidade, eu particularmente, gosto muito de uma escritora norte-americana que defende a tese da formação até os três anos.

Essa formação é construída na relação/influência com os pais, professores, coleguinhas da escola e por diversas influências sociais que a criança tem contato. Logo, é nesta fase que há a necessidade de um cuidado e atenção maiores.

Repare (com bons olhos, por favor…rsrsrs) nas crianças do seu convívio (de até 3 anos) e me diga se estas criaturinhas já não tem a estrutura de sua personalidade formada, se já não sabem bem o que querem e expressam isso claramente (isso quando não tentam impor aos pais), dizem o que gostam ou deixam de gostar e quando menos esperamos se comportam de maneiras que nos deixam de “boca aberta”.

O que muito tenho visto, enquanto psicóloga, são pais subestimando a capacidade de seus filhos, PRINCIPALMENTE, enquanto são crianças. Os pequeninos têm uma capacidade muiiitoooo além do que imaginamos. Um serzinho de 1 ou 2 anos tem SIM o poder de manipular um adulto de 30. Primeiro, eles já começam com vantagem pelo fato de os pais acharem que ele é totalmente indefeso e inocente e jamais terão segundas intenções, mas eu tenho que te dizer e preciso que você acredite, desde quando eles vêm ao mundo já exercem a intenção de nos manipular e conseguirem o que desejam, e quando descobrem uma tática que funciona, aíprooooonto, querem mesmo tomar conta do pedaço.

E em segundo lugar, vivemos em uma era totalmente tecnológica e com muitos avanços, onde as crianças têm recebido estímulos visuais, auditivos e tantos outros com uma velocidade assustadora. Isso tudo, sem dúvida alguma, tem influenciado a personalidade de todos nós e principalmente das crianças (já que estão em processo de constante aprendizado). Hoje, os pequeninos observam tudo ao redor sem perder um movimento, guardam informações precisas e parece que na hora H soltam e muitas vezes nos deixando de “saia justa”, isso quando não as processam e formam suas próprias ideias (que até arregalamos os olhos com o que ouvimos…rsrs)

Querem ver?Se você acostumar seu bebê a sempre dormir na sua cama (e aqui não estou condenando casos de real necessidade), a primeira vez que você quiser que ele durma no berço e o colocar lá, qual vai ser a reação do pequenino? E aí eu te pergunto, por que ele chora se não está com fome, nem com frio e muito menos com a fralda suja? A resposta é simples: ele aprendeu o que é bom e está tentando (com o choro, por ser um recurso que ele tem) conseguir o que quer e tanto deseja, estar pertinho da mamãe e do papai!!!!!! Entendeu?

E por aí vai, as crianças vão criando recursos (na tentativa do erro e acerto, o que funciona e o que não funciona), para conseguir o que querem. Esse é um dos motivos que muitos, mesmo depois de crescidos, continuam fazendo a tão pavorosa BIRRRAAAAA. Afinal, aprenderam que com ela conseguem o que querem.

Como eu sempre digo, ser humano e comportamento não tem “receita de bolo”… cada um é composto por suas complexidades (Ufaaa… e que bom que é assim), mas existem sim caminhos e nortes que juntas(os) podemos traçar. Espero ter contribuído um pouquinho para que você tenha uma luz sobre o assunto personalidade. E um recadinho que deixo é: observe seu filho e/ou filha, tente olhar para estes sem ideias pré-concebidas, pois assim você terá mais facilidade para compreendê-lo (atender como o pequeno “funciona”) à partir daí buscar recursos (internos ou não) para uma educação ASSERTIVA.

Se PUDER deixe seu recadinho aqui embaixo pra gente, dizendo se concorda ou não com o que foi “dito” e nos conte suas experiências da maternidade (ou até mesmo como tia, avó, amiga etc….) vamos adorar receber seu comentário.

IMG_1405

Quem está me acompanhando aqui sempre sabe do post que eu fiz dos 30 antes dos 30. A minha lista ainda não está completa, tenho bastante espaço para coisas que eu quero fazer rs.. Se você tiver uma dica me fala aí hahaha

Mas eu já consegui tirar um item da minha lista! Eu ouvi um AMÉM?!

Depois que eu ganhei a Valentina eu emagreci muito e minhas roupas ficaram um saco, nada ficava bom e eu me sentia muito mal de colocar uma roupa e não me sentir bem. As coisas só pioraram depois que eu sai do trabalho, eu percebi que todas as minhas roupas eram para trabalhar e que eu não tinha roupa para sair. E no embalo percebi que eu não vivia mesmo, minha nossa! Quem é que não percebe que não tem roupa sair?! Eu não saia hahaha por isso não percebia 😀

E o que eu fiz? Coloquei na minha lista que eu queria renovar meu guarda-roupa, mas com que dinheiro minha gente?! E foi aí que a minha irmã entrou na história. Para quem não sabe ela é Personal Stylist e aceitou fazer um milagre com o dinheiro que eu tinha.

Acreditem ou não nós entramos em apenas duas lojas  (Forever e Cotton On) e ela fez o milagre da multiplicação de dinheiro e roupas hahahaha Compramos  roupas que eu conseguiria usar para sair com sapatilha, com tênis e salto. Ela separou algumas peças chaves para variar e fazer várias combinação entre todas elas.

Gente eu quero lembrar mais um vez que eu não sou rica hahahaha (nem perto disso mesmo), mas se você quer muito alguma coisa é preciso se planejar e fazer alguns sacrifícios. Ou seja, eu abri mão de outras cosias para conseguir juntar uma grana, fui ao shopping com alguém que me ajudasse a fazer a multiplicação das roupas :) e defini bem, com a ajuda do maravilhoso Pinterest, que caminho eu queria seguir para o meu novo guarda-roupa. Eu disso meu novo guarda-roupa? OMG!!! hahahah eu tenho roupas novas, já falei isso? hahahahahaha

No total compramos  3 vestidos, 1 calça preta, 2 blusas básicas, 1 camisa jeans, 1 camisa xadrez, 1 blazer e uma dose de auto estima 😉 E claro que eu tinha roupas antigas (poucas, confesso!) que seriam usáveis junto com estas.

Por favor, não achem que eu estou aqui para dizer que renovar seu guarda-roupa é necessário e indispensável… de forma alguma! O que é necessário e indispensável é você olhar para as suas necessidades, planejar e não desistir até conseguir alcançar.

E ruuuuuumo aos #30antesdos30 que eu tô é animada para fazer tudo o que já coloquei na minha lista!!!

DSCF1846[1]

Família vende tudo

De mãe pra mãeFamília // 25 de abril de 2016

No post Vale a penas parar de trabalhar para cuidar dos filhos? eu falei sobre mudar possivelmente do país. Eu fiquei pensando se faria um post sobre isso porque, preciso confessar, tenho um pouco de medo de expor demais a minha família aqui. Mas, por outro lado eu sei que neste momento isso é uma das coisas que tem me feito muito bem. Então vamos tentar fazer um meio termo de tudo isso hahahahaha

A primeira pergunta das pessoas é: Por que largar tudo para fazer uma loucura dessa?

Eu gostaria que as pessoas entendessem que cada família tem uma necessidade, que o que deu errado para elas pode não dar para nós, que o que elas sabem da nossa escolha não é nem a metade do que todas as coisas que nós colocamos na listinha dos “prós e contras” entre muitas outras coisas.

Estávamos vivendo uma vida louca, sem tempo para a família, sem tempo para respirar e sem tempo viver! Uma hora seria necessário abrir mão do que a sociedade diz que é o normal e escolher diferente, desenhar o nosso próprio normal. No nosso caso a escolha foi abrir mão de algumas cosias no Brasil por um tempo, esfriar a cabeça  e nos conhecer melhor como família e aí sim tomar uma decisão “definitiva” de localidade.

Não pense que isso foi uma escolha fácil! Pensar em ficar um tempo sem ver minha família me mata e quebra o meu coração e eu nem tenho pensado muito nisso para não surtar. Não pense que somos ricos! hahahahaha Estamos bem, bem, beeeeem longe deste título. O que fizemos  foi colocar tudo nas mãos de Deus e pedir (continuamos) que Deus nos mostrasse constantemente o melhor caminho, aquele que ele já planejou para nós e nos dê condições.

Eu sou muito programada então pensar que por um tempo eu não vou ter casa fixa me deixa maluca, mas eu tenho diariamente pensado no que eu vou aprender, no que eu vou conhecer pelo mundo e nos momentos maravilhosos que eu vou poder viver com a minha família.

Nossa jornada maluca começa em maio com idas e vindas por vários lugares e termina quem sabe, talvez em junho/2017.

Eu vou registrar essa loucura aqui no Blog e também lá no canal no YouTube, se você ainda não se inscreveu por lá não deixa de se juntar a mim para saber como será essa viagem em família e como a minha vida de mãe vai ficar :)  Me acompanha que você vai entender melhor o porque dos lugares que vamos passar. E o mais legal de tudo é registrar como planejamos e como Deus vai realizar, porque no final das contas nossos planos nem sempre são os dEle.

O que eu quero dizer com tudo isso é que as vezes tomar uma decisão pela sua família pode resultar em falta de coisas ou pessoas, resultar em opiniões e olhares de desaprovação, mas não se apegue nisso porque se o maior ganho for para a sua família nada mais importa. As pessoas que importam sempre dão um jeito de estar presente na sua vida e as desaprovações não fazem sentido quando você sabe que a única pessoa que pode viver a sua vida é você!

Um beijo e mais um desabafo hahahahaha
12509565_957216757685910_4954397319581825660_n

 

Quem nunca entrou no mundo do filho e ficou mais criança que ele que jogue a primeira pedra hahahahaha

É engraçado perceber como as pessoas mudam quando estão falando com crianças, mas é MUITO mais divertido ver uma mãe entrando completamente no munda kids :) .

Dá uma olhada no vídeo abaixo e não esquece de compartilhar se você se viu em alguma situação hahahahaha

Oieeeeeeeeeee que segunda lindaaaaaaaaaaa…. Tudo bem por ai mulherada? Semana passada não teve nossas dicas de moda, mas hoje estamos aquiiii….rsrsrs

Sabe aquele vestido longo que você tem enfiado no fundo do seu guarda roupa? Já enjoou de ver a cara dele e por isso não usa mais… EU VOU TE AJUDAR.

Primeiro Look: Que tal um colete por cima do vestido? Neste look que montei dei uma cara mais boho, você pode usar com uma rasteirinha ou até mesmo uma bota estilo country. Como estava muito calor colocamos apenas a rasteira, caso queira ousar um pouco coloque a bota. O elemento mais importante nesta combinação é o colete, é com ele que você vai conseguir dar uma cara nova para o seu vestido que estava esquecido. Ele é de couro fake por fora e uma pelagem , fake também, por dentro. Ficou um look BOHO CHIC, conforto, personalidade e uma pitada de ousadia! Vale a pena apostar nos coletinhos para mudar a cara dos nossos looks…

vestido1
Segundo Look: Agora, esquece de vez a sandália de salto plataforma ou a rasteira ….vamos pensar em usar o vestido longo com tênis. SIIIIIIIIIIM TÊNIS! Deem uma olhadinha neste look, que montei e posso dizer que é o meu preferido.

Nesses últimos tempos está super em alto o tênis com qualquer tipo de roupa, portanto não tenha medo de usa-lo com o vestido longo. Para dar um ar mais despojado pode-se amarrar uma camisa jeans na cintura ou coloca-lá e dar um nozinho na frente. Neste caso a camisa jeans é um complemento do estilo que o tênis proporciona, que é o street style (estilo de rua). Pode usar só o tênis com o vestido? Pode… Pode usar só a camisa? Depende, se você estiver vestindo a camisa com nó, pode colocar outro calçado, mas se você for amarra-lá na cintura prefira um bom e confortável tênis.

vestido

vestido2

Vejam que para usar roupas que estão esquecidas no seu guarda roupa, você precisa apenas misturar um pouco o que você já tem para dar uma cara nova. Se você quiser investir em algo para mudar seus looks, coletes e camisa jeans ajudam MUITO!!

Meninas, bora inovar ai? Vamos fazer assim, escolham uma peça no guarda roupa de vocês que não usam mais porque já enjoaram, as duas primeiras fotos que chegarem no e-mail (tamires.heredia@gmail.com) vão receber uma consultoria online free e vamos bolar um post com as peças….o que acham?

Então corre e envie sua foto….

Lembre-se meninas, você pode tudo com bom senso!

Renata Heredia

Está é sem dúvida a pergunta para se responder no meu primeiro mês em casa!

Eu nunca pensei deixar de trabalhar para ficar em casa cuidando de filhos. Isso para mim era uma realidade improvável, mas depois que eu tomei a decisão de engravidar li muitas coisas que me fizeram mudar este pensamento.

Ainda assim, quando acabou a minha licença maternidade (7 meses) eu voltei a trabalhar. Não demorou muito para a minha rotina louca de sair de casa às 7:00 de moto, chegar no trabalho às 7:30, sair do trabalho às 18:00 chegar em casa às 19:00, Tina dormir às 20:00, 20:30 no máximo e eu não conseguir fazer todas as atividades de casa, fazer a comida dela do dia seguinte e ainda curtir uma horinha com ela antes de ela apagar… virar uma tortura!
As vezes,  nos momentos que eu tinha com ela, eu estava tão cansada mentalmente que não chegava nem perto de bom! Eu sei… é terrível falar isso!

O Welison é fotógrafo e trabalha quase todos os fins de semanas, isso significava que nossa vida em família se resumia em poucas horas durante a semana e algumas horas durante o sábado. Quando tudo isso virou uma bola insustentável nós precisamos parar e pensar no que estávamos fazendo de errado e de que forma poderíamos mudar tudo isso.

Foi aí que veio a decisão de sair do trabalho e dar um tempo nessa vida louca planejando uma viagem maluca que vai durar mais ou menos 1 ano (mas isto é uma assunto para ooooutro post). Não foi fácil tomar uma atitude, eu trabalhei por 8 anos nesta mesma empresa, existia um apego emocional rs…

E aqui estamos com quase dois meses de mãe em período integral e eu já aprendi tantas coisas! Eu aprendi que o tempo pode ser apreciado e eu não preciso fazer tudo como uma pessoa insana. Descobri que eu tenho vontades hahahaha, que eu gosto de fazer um monte de coisas que nem sabia, que ficar com a minha filha é desgastante, mas é a melhor coisa do mundo. Descobri também que ficar em casa pode ser mais cansativo do que trabalhar por várias horas dentro de um escritório. Descobri que a família pode mesmo fazer muitas cosias.

Aqui vai, em vídeo, um resumo lindo deste 1 mês.

 

Poucos sabem, mas é mais comum do que se imagina crianças de 1 a 5 anos terem anemia. Isso acontece porque o desenvolvimento deles é muito rápido nesta fase e o corpo pede mais ferro do que normal.

Somos vegetarianos e por isso a minha “preocupação” com a Tina era ainda maior. Eu fui à uma nutricionista vegetariana que me deu muitas dicas para ajudar a prevenir a anemia durante esta fase de super crescimento.

No vídeo de hoje eu ensino a fazer um suco super fácil, prático e realmente gostoso para ajudar a prevenir a anemia. Você pode fazer  variações do suco e usar a sua imaginação.

Ingredientes:
500ml de suco de laranja
1 cenoura picada
Espinafre na quantidade que te agrade 😉

Misture tudo no liquidificador e depois é só você sentar e tomar junto com o seu filhote 😀

Aproveite para me dizer se você faz algum suco diferente por aí e compartilhar esta informação com suas amigas mamães.

Um beijo grande!

30 antes dos 30

De mãe pra mãe // 11 de abril de 2016

Eu vi algumas pessoas fazendo uma série chamada “30 antes dos 30”. A ideia é escrever 30 coisas que você gostaria de fazer antes dos 30, coisas simples ou coisas não tão simples assim.

Depois que eu sai do meu trabalho, percebi como estava presa a uma vida de afazeres que corriam loucamente atrás de mim e não me davam tempo de pensar em coisas que eu gostaria de fazer. Isso é muito maluco! Já parou para pensar se você se dá tempo o suficiente para querer coisas?

Depois de me dar conta disso eu resolvi fazer a minha própria lista e descobri uma coisa mais estranha ainda hahahaha eu simplesmente não sabia o que queria, eu não tinha sonhos, não tinha vontades pequenas e nem grandes. MEU SENHOR DO CÉU, QUANDO FOI QUE EU ME PERDI TANTO DENTRO DE MIM MESMA?

Por que será que a gente deixa a vida nos engolir desta maneira e nem nos damos conta? Foi neste momento que eu resolvi mudar, eu resolvi que ia me deixar sentir mais e gastar mais tempo falando comigo mesmo (e Deus) para saber minhas vontades e me dar o direito de sonhar e pelo menos tentar.

O Blog, por exemplo, foi uma das coisas que eu resolvi que queria fazer e só tem me feito bem! Já não me importava mais se o acesso seria feito por 200 ou 1 pessoa, eu queria escrever, queria colocar as descobertas desta nova fase de vida aqui e sinceramente não queria saber se tinha alguém me dizendo que isso era uma grande besteira. Eu finalmente descobri uma coisa que queria fazer e eu ia fazer.

A minha lista ainda não está completa, ainda estou descobrindo o que a Tamires pós prisãomoderna escritório gosta e quer fazer hahahaha já posso adiantar que na minha lista tem desde de andar de bicicleta na ciclovia da Marginal Pinheiros até conhecer Aspem hahahahahahaha

A mensagem que eu queria deixar aqui é para você não se perder nesta rotina louca da vida, para você sentar e escrever as cosias que você tem vontade de fazer e não deixar passar. Não importa se você já tem mais de 30 anos, faça a sua lista e viva!
Tamires Heredia

Um beijo grande

Tamires :)