Tamires Heredia

Chandler – AZ

Eu preciso registrar este momento aqui! Registrar para lembrar depois de cada detalhe desta mudança de vida, registrar porque talvez outras pessoas queiram fazer o mesmo. Talvez estas pessoas não queiram passar pelos mesmos lugares ou pelas mesmas coisas, talvez elas só queiram ouvir a história de alguém que diga que é possível, que existe uma saída e que tudo vai ficar bem.

Gente, mudança não é fácil e quando falamos de mudança de casa, de vida e de país a coisa fica mais tensa rs… Nós deixamos o “nosso” apartamento no dia 21/05 e viajamos dia 22/o5 (da uma olhada no VLOG da viagem). Foi muito corrido e eu achei que as coisas que tínhamos no apartamento não acabariam nunca mais. Geeeente, como somos materialistas, como guardamos coisas e em uma quantidade que a gente só descobre quando vai se mudar hahahaha

Um dia antes de deixarmos o apartamento fizemos um culto com os amigos para agradecer a Deus pela benção que ele nos deu durante quase 6 anos e agradecer pela amizade, porque todos eles fizeram parte desta construção de vida até ali. Foi lindo e eu chorei pela última vez (não me julguem rs).

Hoje completamos uma semana no nosso primeiro destino e ainda temos aqui mais 4 semanas. Nós já estivemos aqui 3 vezes, mas desta vez é diferente, desta vez eu estou testando tudo, sabendo que a nossa vida por alguns bons meses será assim… um pouquinho de tempo em cada lugar.

Eu, com o meu olhar de mãe, estou pensando em mil coisas para fazer que possam facilitar nossa rotina durante esta aventura. Eu não gostaria que a Valentina tivesse uma rotina de férias durante todo este período, afinal é vida normal não podemos não ter hora para comer, hora para dormir etc.

Mas mesmo com todos estes pensamentos, que já não são mais preocupações, são de fato e apenas pensamentos, eu gostaria que o tempo parasse! Eu não saberia descrever a alegria de finalmente me desprender de coisas e viver a minha família plenamente. É imperceptível, mas o que a sociedade nos diz é que temos que ter e para ter temos que trabalhar trabalhar trabalhar trabalhar e para trabalhar não passamos tempo com nossa família e no final você trabalha para ter coisas e estas coisas não são suficientes para preencher o elo mais importante do mundo… a família!

Por favor, não me julguem hipócrita! Eu também gosto de ter coisas e tenho medo de ficar sem nada, mas o sentimento agora é de plenitude, de conhecimento… conhecimento da família, um do outro, de alegria, de prazer em poder ir ao parque juntos e não ficar pensado no tanto de trabalho que tínhamos que entregar ou fazer. Isso não tem preço!

É claro que eu sei que não será um mar de rosas o tempo todo (e eu confesso que todo este prazer dá um pouco de medo, medo de estar errado, de ser engano…), mas eu acredito que a ligação que estamos construindo no momento será a base forte para passar por momentos difíceis que podem vir. Afinal todos temos momentos difíceis, a diferença é como vamos passar por eles e passar por isso juntos, DE VERDADE, vai ser como um crescimento a mais.

Algumas pessoas estão falando comigo porque querem fazer o mesmo e eu quero que vocês saibam que cada família tem a sua necessidade, que o que deu certo para mim pode não ser o modelo ideal para você mas se tudo isso servir para deixar para as pessoas a mensagem de que a família precisa estar em primeiro lugar vai valer cada minuto parada aqui em frente ao computador escrevendo e descrevendo esta nova fase. Mas quando eu digo FAMÍLIA EM PRIMEIRO LUGAR eu estou dizendo de um modo muito mais profundo do que estamos acostumados, estamos sendo tão engolidos pelo que diz a sociedade que mais da metade das famílias não sabem o que é fazer isso, simplesmente pelo fato de nunca terem experimentado.

Não se culpe, a culpa não é sua! O mundo não deixa você ver isso e te faz pensar que está tudo bem, mas se você sentir aí que pode estar indo para o lugar errado… não pense duas vezes para sentar e pensar o que você pode fazer para mudar esta situação.

Um beijo enorme com o desejo de fazer você entender o real sentido da família!!!!

Tamires Heredia

Flagstaff – AZ

Booooooom dia mulherada!!

Tudo bem por ai? Sabemos que a dona Tamires foi ali no EUA …rsrsrs e tivemos a ideia de montar dois looks aeroporto.
Siiiim, a mulherada se preocupa até com a roupa que vai viajar, confesso que alguns homens também, mas eles são minoria, e como nós sabemos que vocês gostam de viajar lindas e confortáveis, montamos dois looks de inspiração.
Como não abrir mão do conforto e estar estilosa? Bora lá que vamos dar uma dica!

Optamos como peça coringa a calça legging cirre, ela é super confortável, e deixa você se movimentar facilmente, amo calça jeans, mas a legging deixa que nos movimentemos melhor nos pequenos espaços que os aviões oferecem para reles mortais que não vão de primeira classe Emoji , tipo eu…kkkkkk

Primeiro Look: mais arrumadinho, uma bota de franja com um salto pequeno, uma blusa branca e colete de pele fake. Você estará confortável e estilosa, e embora a bota tenha um salto ele é bem baixinho e grosso, garantindo tranquilidade para os pés.

viagem

Segundo Look: colocamos uma coisa mais largadinha, mais street, um belo moletom e um tênis slip-on, a calça legging cirre neste look faz total diferença, ela deixa ele mais estiloso e não com cara de sai da cama coloquei o tênis e fui viajar (embora eu ame look pijama…rsrsrs).

viagem2
Detalhes como a calça legging cirre, uma jaqueta de couro, colete jeans ou de pele dão um up no look por mais simples que ele esteja. Vale apena apostar e ter uma peça dessa no guarda roupa.

Booom meninas por hoje é só!
Boa semana para vocês e um dia maravilhoso!

Beijokas

Quando a Tina fez um ano eu planejei a festa TODA e eu disse TODA mesmo!!! Cada detalhe da decoração, o que teria de comidinhas, convite, lembrança etc. Mas eu não só planejei, eu fiz quase toda a decoração com a ajuda de amigas e isso levou um tempão.

No dia da festa eu estava louca e descabelada no salão montando tudo, cortando flor, terminando de pintar garrafa, montando a mesa do bolo, recebendo salgados…. eu estava muito estressada! Muita coisa não saiu como eu gostaria e outras sairam ainda melhor. Nós fizemos um vídeo linnnndo com uma música feita por uma colega e gravada por mim 😀

No dia seguinte eu repeti para mim mesma que NUNCA mais faria isso. Louca, louca louca! Não faça mais isso, dá muito trabalho. Acontece que em julho a Valentina faz dois anos e eu não queria deixar a data passar sem fazer nada. Depois que descobrimos finalmente aonde estaríamos na data eu comecei a pensar no que fazer e como fazer. Gennnnnte, gato escaldado vocês já sabem né? Por isso eu queria falar um pouco sobre o que estou pensando para não surtar desta vez.

A primeira coisa que eu decidi é que seria mesmo uma festinha, apenas para pessoas muito próximas. Até porque minha gente o dinheiro por aqui está longe de sobrar rs…. Depois eu resolvi que precisava abafar o meu lado decoradora de festa que não ganha nada com isso e pensar que tenho que fazer o básico, bonito e barato e já vai ser o suficiente. E por último eu olhei tudo o que tinha do aniversário do ano passado que eu poderia reutilizar.

Eu não quero gastar muito então é claro que vai ter que rolar um DIY, mas será o mínimo possível e manter o conceito do: Vamos só fazer um bolinho! rs…

Agora eu quero muito saber de vocês: Qual a dica para fazer uma festa pequena, lindinha e sem gastar muito? O que vocês costumam fazer?

Dá uma luz galera, dá uma luz aí faz favor :)

A festa de um ano que nem foi tão cheia de coisas assim e já deu um trabalhão hahahahaha

festa tina1
fessta tina
13248429_1175656479134431_3625549042408064666_o

Hei!!! Você já se inscreveu lá no MEU CANAL no Youtube?
Corre lá faz favorzinho :) ?

A Tina ensinou comeu uma receita muuuito fácil, rápida e gostosa de um biscoito de banana sem açúcar e completamente natural.

E o mais legal é que quem tem filhos pode fazer junto, eles amam participar das atividades com os pais.

Um beijo grande!!!

Desde que vendemos o apartamento e ficamos sabendo a data que teríamos que entregá-lo eu bloqueei na minha mente o fato de que mais perto do que eu imaginava teríamos que vender coisas, desocupar guarda-roupas, dar fim em muitas coisas e o mais importante… deixar para trás um apego emocional e que durou quase 6 anos.

Acontece que esta última semana eu não consegui mais fazer isso, eu simplesmente tive que parar e começar a pensar por onde eu iria começar. Depois de quase uma semana prolongando o inevitável, sexta-feira me permiti pensar em tudo o que vivemos aqui, o que deixaríamos para trás, e todos os possíveis problemas, dificuldades e falta de rotina que viria a seguir.

Você ouviu o barulho de alguém chorando sexta? Certamente fui eu hahahahaha eu não conseguia parar! Comecei a me questionar tantas coisas, me bateu um medo tremendo de perder tudo, de dar errado, na falta que a minha família e amigos fariam e meeeeeeeeu Senhooooooooor! Sai sentimento de negatividade que não me pertence, não te quero, xô!

Massss, Deus é tão maravilhoso que me mandou uma mensagem linda logo no sábado de manhã! Ouvi uma mensagem que fez muito sentido para a minha vida em todos os aspectos.

A mensagem falava sobre Moises e que mesmo Deus tendo mando 10 pragas provando o Seu poder tanto para o Faraó quanto ao próprio povo de Israel, quando eles se viram de cara para o mar e encurralados pelo exército egípcio alguns duvidaram e chegaram a se perguntar porque Deus tinha os tirado da escravidão para deixar morrer ali e daquela maneira.

E o que Deus fez? Um dos maiores milagres que o mundo já presenciou! Ele abriu o mar vermelho e fez com que o povo passasse. Mas qual era a dúvida deste povo? Não seria obvio? Deus estava conduzindo todo o caminho e dizendo por onde eles deviam caminhar. Providenciar uma saída seria lógico, certo? Mas nós também somos assim e agimos com falta de fé o tempo todo.

E para fechar com chave de ouro veio uma frase: Quando Deus nos prova, Ele também providencia uma saída!

Foi neste momento que eu pensei que ficar imaginando o que poderia acontecer de ruim era simplesmente limitar o poder de Deus em uma jornada que eu sei que está sendo guiada por Ele. Meu coração ficou tranquilo e cofiante sabendo que eu não preciso pensar nisso, ele está pensando por mim, Que lindo isso hahahaha

O que restou foi a gratidão de ter conseguido tudo o que temos até hoje e lindos momentos em um apartamento que foi dado com muito amor por Deus para nós. Nossa primeira casinha, aonde adotamos nosso pequeno Cadu e aonde estávamos quando a tina nasceu. Vou ter as lembranças e a certeza de que tudo tem um momento para acabar e dar lugar a uma nova fase.

Um ótimo dia para você e que este post possa fazer você ter a certeza de que quando estamos alinhados com Deus precisamos curtir a parte boa e saber que se algum problema acontecer… a solução não vem de mãos humanas.

75652_371154136292178_49119108_n

 

Oiee mulherada, tudo bem por ai? Já ouviram falam no estilo high-low?

Bom, vou explicar um pouquinho para vocês, HIGH-lOW  significa ALTO e BAIXO, levando para o lado da moda podemos dizer que é quando você mistura peças sofisticadas com peças simples, exemplo: Alfaiataria com fast-fashion ( Uma calça social clássica com uma t-shirt “baratex”).

Podemos falar que neste estilo que tem conquistado muita gente, não existe moda, cada um faz a sua. Por algum tempo se achou que estar na moda era usar apenas roupas de grife, sabemos que a maioria das pessoas não podem se vestir assim $$$ (tipo eu..kkk) … com o passar dos dias começou-se a perceber que ter estilo não era usar apenas determinada marca ou roupas de alta costura, deu a doida e o povo  começou a misturar tudo, peças caras com peças mais baratas, misturam paetês com jeans, tênis com calça social, moletom com salto alto e etc…
AIIIIIIIIIIIIIIII sim começam a surgir novos estilos, estilos mais pessoais, pois cada um monta o seu look com peças que tem mais a ver com você!
Vous mostrar para vocês três looks que montei com essa ideia high-low…apaixonem-se como EU!
Look 1: Conjuntinho social clássico de shorts e blusa, maravilhoso para usar com um SUPER salto, mas coloquei um all-star e uma bolsa de lona transversal e fiquei confortável e elegante. Vale apena apostar no ALL STAR, esse tênis é peça coringa no guarda roupa.

allstar
Look 2: Calça de moletom, t-shirt largada e um peep too… ahaaaaaaaaaaa quem imaginou que um dia seria lindo usar moletom com salto alto?

5

Look 3: T-shirt largada, calça social e tênis slip-on….. Você não precisa mais sair do seu serviço, onde trabalha de social, e ficar parecendo uma doida na rua com um tênis de corrida, coloque um tênis deste que com toda certeza vai combinar muito mais.
tenis
Meninas, a moda tem tido muitas variações, hoje em dia pode-se quase tudo, claro que algumas de vocês talvez  não se adaptem ou não gostem de determinados estilos, basta encontrar o seu estilo e se atualizar….com bom senso e uma atualização no guarda roupa você consegue fazer milagre!
Bora testar este estilo essa semana? Quem resolver testar manda pra gente a foto…queremos ver vocês high-low…
Beijokas e uma semana abençoada !!
Renata Heredia

Quando eu era pequena eu tinha uma caderneta para anotar todos os pedidos que gostaria de fazer para Deus. Um dia eu percebi que a minha mãe também fazia a mesma coisa, mas que ela marcava depois qual tinha sido a resposta de Deus para o pedido, anotava como agradecimento.

Por favor, se você está lendo este post e não é religioso não pare de ler. Eu prometo que não é um post para converter ninguém hahahaha e o que eu vou falar serve mesmo e de verdade para qualquer pessoa.

O fato é que, não faz muito tempo, eu me lembrei disso e fiquei com muita vontade de ter uma caderneta para fazer o que a minha mãe fazia. Sabe o porque? Simples! Você já pensou anotar todos os seus pedidos, vontades, desejos, metas (ou seja lá como você chama este momento em que alguém quer alguma coisa hahahaha) e ir anotando como foi que você finalizou este ciclo? Já pensou que fazendo isso você pode fazer um balanço muito fiel do que tem sido a sua vida? Pode também sempre voltar e ver o que você não quer fazer novamente.

Gente, PARA TUDO!!! É fantástico conseguir ver, por exemplo, como foi o seu ano e fazer um balanço fiel da sua e ver que provavelmente você tem muito do que se alegrar. Isto funciona para quem acredita em Deus ou não, é uma forma de ver que temos muitos motivos para sermos gratos pela vida.

No meu caso, que sou cristã, é uma forma de sempre ver como Deus atua na minha vida e ser grata pelas bençãos que, por muitas vezes, me esqueço. E para mim é também uma forma de voltar, ler e falar comigo mesma: Viu? Não é para se desesperar, você já passou por algo assim antes e deu tudo certo!

Então, que comecem as anotações hahahaha

Alguém por aí faz alguma coisa parecida? Se não faz, topa começar #umanocomgratidão ?

Beijos 😉

IMG_8898

Nosso primeiro destino será será Chandler que fica em Phoenix que fica no Arizona hahahaha. O Arizona é um dos 50 estados dos Estados Unidos e fica na região Sudoeste do país.

Agora deixando de lado qualquer coisa que a internet pode falar do lugar, eu vou colocar aqui a minha opinião. O Arizona parece um lugar para pessoas inteligentes rs…, isso porque é um lugar que te dá a opção de  ir para o lago, praia, neve, deserto, campo e eu sei lá mais o que que pode haver neste mundo, o fato é que parece que ele está perto de tudo hahahaha.

De lá você pode ir facilmente para o Grand Canyon, Las Vegas, Los Angeles ou até mesmo para o México! E se você resolver ficar por lá vai enfrentar um calor intenso, mas um estado bem estruturado para receber esta estação. Além de parecer que quase todas as casas contam com uma linda piscina rs 😀

Arizona

Phoenix

Deve estar faltando muita coisa aí na minha descrição, mas esta é a visão que eu criei durante as 3 vezes que estive lá (inverno e verão). Então já vimos que eu não tenho com o que me preocupar, o lugar é lindo, esbanja beleza, turismo etc, mas a minha grande preocupação é não causar um choque muito grande para a Valentina com estas mudanças constantes e em pouco tempo.

Eu fiquei pensando o que eu poderia fazer para que durante todas estas viagens ela se sinta em casa. Eu sei que estaremos junto com ela e o que importa é isso, mas eu sou tão apegada ao meu quarto e gosto de estabilidade que tenho medo de ela sentir algo parecido. Vejam então a dificuldade de tentar contornar uma possível situação para ela sem achar que o meu sentimento tem que ser o dela. Entenderam? Ficou muito confuso? 😀

Então vamos ao que pensei! Eu vou levar, para todos os lugares que formos, os nossos imãs de geladeira que são de lugares que já estivemos ou de lugares que amigos foram e nos deram um imã de presente. A ideia é sempre que chegar no lugar colocarmos juntos os imãs na geladeira “nova”. Eu acho que vamos conseguir fazer deste momento uma tradição e uma forma de todos nós deixarmos a casa mais nossa.

Outra coisa que eu pensei foi fazer fotos da família com imã atrás e colocar no quarto dela sempre que chegarmos em um novo lugar. Eu acho que isso vai fazer com que ela, mesmo sem ver sempre, lembre das pessoas e faça esse elo família, que para mim sempre foi muito importante, ficar  forte.

Por enquanto foi o que eu pensei, por favor se alguém por aí tiver alguma ideia eu estou de verdade aberta para receber hahahaha os psicólogos de plantão podem ajudar com opinião também 😉

Mas de verdade a parte mais legal de escrever por aqui é saber que depois, quando tudo estiver acontecendo eu vou poder voltar, ler o que eu escrevi e comparar com o que realmente está sendo. É tão comum fazermos planos e no final vermos quantas cosias não aconteceram como pensamos e ter este momento registrado é fantástico.

Um beijo grande e  muito obrigada por estarem aqui sempre 😉

Grand Canyon

Grand Canyon

 

As férias estão chegando e eu sei que muita gente acaba não tirando o passaporte porque acha complicado. No vídeo de hoje eu falo de como e fácil e rápido fazer o passaporte.

Se você está querendo sair um tempo do pais também pode usar este vídeo que vai ajudar muito. Eu só preciso lembrar que o papel do passaporte esta em falta e esta demorando mais que o normal para sair.

Não esquece de passar lá no canal e se inscrever 😉

Olááááá meninas e meninos (na esperança que eles também leiam…rsrs). Em continuação a série sobre comportamento infantil, hoje conversaremos sobre a tão assustadora BIRRA!!!! Aonde quer que exista criança, lá estará ela, desde o filho do lorde inglês até o pequenino morador do sertão nordestino todos são candidatos à se jogarem no chão, darem show no mercado ou berrarem em lugares públicos (principalmente) depois de terem ouvido um NÃO ou diante de fatos do dia-a-dia como o pai não comprar o brinquedo desejado ou o doce que eles tanto queriam.

Vamos entender um pouquinho como esse fenômeno, muitas vezes, ASSUSTADOR acontece.

Uma parte do cérebro (emocional) é responsável pela estrutura que desperta emoções fortes, como raiva, medo e estresse associado à separação. Já a parte (racional) conduz o pensamento racional, a capacidade de solucionar problemas, criatividade e imaginação, composta pelos lobos frontais que só alcançam maturidade plena por volta dos 25 anos de idade. “É uma das últimas partes do cérebro a se desenvolver, e permanece em constante construção durante os primeiros anos da vida”, diz o pediatra e psiquiatra americano Daniel Siegel. Logo, tomar decisões equilibradas, ter controle emocional e capacidade de prever as consequências de seus atos, são comportamentos quase impossíveis para as crianças, afinal isso dependeria de uma fatia do cérebro que AINDA está em formação.

Uma crise de birra significa que um dos três alarmes foram acionados no cérebro: raiva, medo ou temor da separação. Neste momento ocorre um bloqueio entre as partes emocional e racional do cérebro, como se um portãozinho fosse fechado impedindo essa conexão. Então, além de estarem em desenvolvimento, ainda se tornam inacessíveis para as crianças no momento da birra.

E agora, talvez você esteja se perguntando: então quer dizer que as birras vão acontecer mesmo e não tem o que fazer? CALMA, em geral as birras vão sim acontecer (algumas podem ser evitadas) mas devem ser controladas. Já que as estruturas cerebrais não dão conta (neste momento) de solucionar o problema, a mamãe, o papai ou o cuidador que estiver presente no momento da birra pode SIM dar uma forcinha para o pequenino. Dar um abraço, ter empatia na expressão facial e um tom de voz carinhoso será de grande conforto para a criança, tentar traduzir em palavras o que ela está sentindo também ajudará a minimizar o estresse do momento, você será facilitador das conexões neurológicas do cérebro. Proponha alternativas para resolver o problema,distrair a atenção da criança para outra coisa também é uma possibilidade. Argumentar e tentar explicar por que não pode, dificilmente surtirá bons resultados nesse momento (já que ela não tem condições de pensamentos lógicos).

Deixe claro para a criança os limites, mostre até onde ela pode ir. “Eu sei que você ficou chateado com seu amigo, mas não pode morder, dói!!!”

Uma outra dica valiosa para diminuir as birras é que os pais controlem a si mesmo também, segundo o neuropediatra Mauro Muzkat, da Unifesp, o estado emocional do papai e da mamãe atinge diretamente a criança, pois elas reproduzem desde as expressões até as sensações vividas dentro de casa. Essas dicas surtirão efeitos para o resto da vida dos pequenos.

E se depois de já ter tentado tudo isso e nada mais funciona: coloque o pequeno pra correr!!!!! Estou FALANDO SÉRIO. Atividade física pode alterar a química cerebral evitando que o estresse comande a situação. Uma outra maneira também de evitar a birra é levar em conta e respeitar os limites das crianças, compras durante horas, fome, não poder dormir quando estão com sono são prováveis ativadores de surtos de birra. Antes de sair de casa, se possível, explique para onde vão (caso você ache que episódios de birra possam acontecer), como o pequeno deve se comportar e quais as consequências positivas e negativas caso isso aconteça.

O fato de algumas crianças serem mais birrentas que outras está sim ligado à personalidade, mas também a reação dos pais influência e muito. A birra é uma tentativa de testar os pais e chamar atenção para que suas vontades sejam atendidas, logo, virar as costas e continuar o que estava fazendo é sem dúvidas uma maneira de frustrá-las. Se estiver em lugar público e isso não funcionar leve o pequeno para outro lugar (se possível para casa), porém se a criaturinha estiver fazendo algo para machucar os outros ou a si mesma interrompa imediatamente, diga “NÃO” com firmeza (por favoooorrrrr, não grite ou seja violento).

Para Içami Tiba “as crianças precisam passar pelo estresse de perder a segurança na hora da birra… se ela sentir insegura, MUDA”…. ohohohoh BELEZA

Queridas e queridos, um outro fator que também está relacionado com a birra diz respeito aos afetos e vínculos, mas isso é uma outra longa história que daria um post inteiro só sobre este fator!!!!!!

Aline Salgueiro
IMG_1959